sábado, 15 de janeiro de 2011

O TRAJAR DOS TOCOISTAS

´«HÁ UM TRAJAR
ENTRE OS TOCOISTAS?

Irmã Sofia Nzila
Neves Álvaro
O Tocoísmo vem ganhando proporções tais, cuja abordagem requer uma multiplicidade de estudos e novos visões que nos conduzirão a descrição das de-mais facetas da vida dos seus membros. Foi nesta base que decidimos criar este periódico, cuja finalidade será o de se debruçar sobre todos os aspectos que caracterizam os valores éticos e culturais destes.
 Para esta edição, vamos abordar a questão do Trajar entre os Tocoístas, uma quente e escaldante problemática por parte da juventude, pois, os valores éticos dos Tocoistas actualmente parecem estar fora da moda.
 Como destaques, vamos descrever os principais usos e costumes dos Tocoistas em termos de vestuários, suas preferências, estilos, cores, enfeites e acessórios da indumentária, como é feita a decoração. Vamos também querer saber que relação existe entre o trajar deste e o seu adorno, elegância, aprumo, asseio e civismo.
 Não deixaremos de analisar que importância os Tocoístas depositam ao seu modo de trajar e que relação há entre o seu vestir e a sua fé em Deus. Vamos também pretender saber se entre os Tocoistas existe uma moda, se o seu trajar é dinâmico ou não e se há criadores no estilismo Tocoísta.
 Mas toda esta abordagem será feita na perspectiva de que há um acentuado desvio das normas e preceitos da Igreja e de forma reiterada, os Tocoístas continuam a viola-las, tragando para si a quebra da espiritualidade de que era característico o agir deste povo nos idos anos 50 e 60 de século XX.
 Foi um desafio abordar esta temática que é muito vasta, mas acreditamos que o essencial sobre a matéria foi dito e o que resta, nas próximas edições procuraremos ser mais profundos neste movimento que nos leva ao passado, em busca da nossa essência. Precisamos trazer de volta os aspectos preponderantes da Igreja que se perderam e consigo a sua espiritualidade, pois, devemos recuperar o hábito e o gosto do vestir genuinamente Tocoísta, quer  nas escolas, serviços, quer em outros lugares; o vestir com ordem, com modéstia, com decência e à rigor, banindo-se a extravagância e a aparência enganosa.
_________________________________________________________________________

O VESTIR QUE AGRADA DEUS


Neves Álvaro

Para o Tocoísta, o uso voluntário modesto, decente e à rigor do traje, tem a função de reconhecê-lo como o escolhido de Deus e que vive sob suas normas e ordens, identi-ficando-se como seu ungido, portador do seu selo e Povo seu.



A pre-identificação deste por meio do traja que usa, define antecipadamente que tipo de relações alguém poderá estabelecer consigo, visto que este se comporta de acordo com os princípios e normas emanados por Deus, pois, todos irão relacionar-se com ele primeiro como Tocoísta, mesmo antes de encará-lo como pessoa, porque saberão que possui de antemão obrigações para com o seu Deus.

Diz-se que «a roupa faz o homem». A roupa é uma das características mais enobre-cedora do homem, pois, a primeira impressão que se tem de alguém deve-se ao modo como ele se veste. Antes de se ter a oportunidade de emitir-se uma única palavra, a primeira impressão que se tem de alguém, formou-se simplesmente pela sua aparência. O Tocoísmo hoje é motivo de orgulho e uma marca diferenciadora Tocoísta como o traje, o lenço ou a gravata deverá ser ostentado e usado de cabeça erguida, com grande orgulho de nossas tradições por serem exclusivas. Mas se não podemos incutir nos jovens este sentimento de orgulho de serem Tocoistas, a sua identificação social e através do traje se tornará muito difícil e quiçá indesejável. Como povo de Deus, somente poderemos perdurar se tivermos orgulho de nossas tradições.

Não obstante o Tocoísmo prestar uma atenção particular no trajar e indumentaria dos Tocoistas, de acordo aos ensinamentos bíblicos sempre sustentou que a roupa é algo externo e como tal devem ser consideradas como secundárias em relação a pessoa que a veste. O Tocoísta é muito mais importante que o valor das suas roupas. Mas é bem verdade que a maneira pela qual nos vestimos, possui relações directas com a forma de agir e o que pensamos a respeito de nós mesmos. Alguém que se veste modestamente, provavelmente comportar-se-á de forma modesta. Por isso o Tocoísmo exige que o homem e a mulher vistam-se com recato para que se comportem do mesmo modo.

 Mas que roupas agradam a  Deus?

Segundo os estudiosos bíblicos, as duas palavras que a Bíblia apresenta para descrever o princípio do vestuário cristão são: modéstia e decência. Estes dois valores não podem ser esquecidos, independentemente da época em que estivermos. Roupa modesta é a que não tem por objectivo chamar a atenção de outrem, nem é cara. Já a roupa decente é aquela que tem por finalidade cobrir o corpo e não chamar a atenção de ninguém. No caso da mulher, não deve destacar as formas do seu corpo e deve ter uma aparência diferente da do homem.


Ora vejamos. Deus agrada-se acima de tudo que o seu servo esteja revestido da vesti-menta mais importante, a interna e espiritual. Ele ao longo dos tempos nos ensina como nos devemos vestir. Desde o jardim de Éden, Deus tem orientado seu povo sobre o uso de roupas modestas. Este seu ensinamento, fortalece o nosso espírito e capacita-nos na fé e no amor. Isaías 55:6-9. Adão e Eva ao pecarem, envergonharam-se e procuraram cobrir as partes mais íntimas do corpo (Génesis 3:7), mas Deus não aprovou esse tipo de roupa. Fez-lhes uma vestimenta de peles (Génesis 3:21). Deus não aprova as roupas que só cobrem as partes mais íntimas, como hoje está na moda todos voluntariamente ousam expor suas pernas e nudez, sem sentirem um pouco envergonha. As roupas de praia usadas hoje em dia, são parecidas com as roupas que Adão e Eva fizeram para si.

O vestir modesto começa no coração de onde provem a modéstia. Paulo e Pedro, relacionaram a ligação importante que existe entre o coração e as roupas[1]. Algumas pessoas insistem em usarem o tipo de roupas que elas querem, dizendo que ninguém pode mostrar onde Deus especificamente proibiu o uso de mini-saias, mini-blusas, ou biquinis, ou roupas muito justas, saias que são transparentes ou curtas demais. Aqui o problema não é a falta de alguma regra específica nas Escrituras, mas a ausência de uma atitude certa no coração. Regras no vestuário não fazem pessoas modestas. Se o coração estiver errado, ela não será mansa e modesta.

Paulo apela à modéstia e bom senso. As pessoas que regulam suas condutas aos princípios das Escrituras e cujo coração é dedicado a Deus, se vestirão decentemente. Não procuram chamar atenção pelo uso de roupas ou exposição de seu corpo. E apela-nos ao espírito manso e tranquilo, como a base das roupas adequadas a um cristão. I Timóteo 2:2. O espírito manso e tranquilo é que determinará o tipo de roupa que agradará a Deus. Os cristãos farão diferença entre as roupas que reflectem um espírito piedoso e as que sugerem carnalidade. Veja Provérbios 7:10. Roupas fazem uma diferença!

Que trajes a Igreja interdita o seu uso


Como fiéis Tocoistas, devemos buscar seguir a risca os princípios do vestuário cristão. A Igreja interdita o uso de vestes de cor preta e vermelha. No tocante ao uso de calça e calções para as mulheres, a nossa Igreja interdita o seu uso, tal como o uso de mini-saias, mini-blusas, de roupas transparentes e justas de qualquer tipo, roupas curtas demais de vestidos e blusa sem mangas (de alças). O pano não faz parte da indumentária da mulher Tocoísta e o uso do lenço (véu) na cabeça por parte das mulheres em todos actos oficiais da Igreja é obrigatório. (I Coríntios 11:5-6,10). Por várias razões, os Tocoistas não fazem uso de objectos de enfeites, tais como os anéis, as pulseiras, colares, jóias, brincos, fios, nem a prática de pinturas, de desfriso e trança no cabelo. Para os homens, a Igreja exige o uso da gravata e do casaco nas cerimónias oficiais da Igreja, o corte da barba, do bigode e do cabelo. Por último, não é admitido o uso de cosméticos que visam alterar a pele. Os Tocoistas devem descalçar quando vão ao tabernáculo e nos lugares sagrados.
________



[1] Uma das razões das interdições, tem haver com as seguintes passagens bíblicas: “Da mesma sorte, que as mulheres, em traje decente, se ataviem com modéstia e bom senso, não com cabeleira frisada e com ouro, ou pérolas, ou vestuário dispendioso, porém com boas obras (como é próprio às mulheres que professam ser piedosas)” (1 Timóteo 2:9-10). “Não seja o adorno da esposa o que é exterior, como frisado de cabelos, adereços de ouro, aparato de vestuário; seja, porém, o homem interior do coração, unido ao incorruptível trajo de um espírito manso e tranquilo, que é de grande valor diante de Deus. Pois foi assim também que a si mesmas se ataviaram, outrora, as santas mulheres que esperavam em Deus, estando submissas a seu próprio marido” (1 Pedro 3:3-5). Esses trechos não são idênticos (1 Timóteo fala sobre mulheres em geral, enquanto 1 Pedro fala sobre a mulher cujo marido não é cristão), mas há vários pontos paralelos. 
_________________________________________________________________________

NORMAS, PRECEITOS E COSTUMES TOCOÍSTAS
In: O Tocoismo não pode acabar*



* Obra de António Neves Álvaro ainda não publicada



ELEGÂNCIA

O Tocoísmo exalta a glória de Deus: defende a beleza natural do homem, tal como Deus o criou. Os Tocoistas não gostam abrir confrontos com Deus, por isto, mantêm a sua beleza natural e estética, a urbanidade. Para os Tocoistas, a obra de Deus é perfeita (Génesis 1:2) e não há nenhuma necessidade para altera-la ou mudar a sua forma. O Senhor Jeová revestiu o Tocoísta de uma grande glória, de uma coisa mais preciosa do que o ouro: O ESPIRITO SANTO. Um Tocoísta quando é bem comportado e cumpre com a lei e os preceitos da igreja, onde está BRILHA.

ADORNO

O que está por detrás do adorno? É a sedução entre os homens. A sedução produz a diferenciação entre as pessoas, como forma de melhor atrair, conquistar os outros e alcançar benefícios pessoais e materiais. A sedução está na base de muitos males e dificuldades no mundo. Em Isaías 3:16-24, Deus promete aniquilar estes adornos que condena, porque o homem usa de forma infiel e desleal. O mesmo se diz a respeito dos colares, jóias e outros objectos de enfeites. Estes fios e enfeites começaram a ser usados para propósitos malévolos, ou seja, na magia. Em vez de servir somente para o adorno, possuem um certo poder místico maligno. O Tocoísta não faz uso do anel no casamento, brincos, pulseira e todos objectos de adorno corporal que o mundano usa. Conservam a sua beleza natural que alguns apelidaram de TOCOBELEZA.

ASSEIO

O verdadeiro Tocoísta é um homem asseado, higiénico, limpo e esmero. O seu asseio é integral e abrangente: Pessoal, familiar, social, laboral, mental e espiritual. Só por isso, podemos afirmar que não existe nenhum verdadeiro Tocoísta sujo; quer do ponto de visto físico e moral, como espiritual. Outrora, o dia de sexta-feira estava exclusivamente reservado para a limpeza geral no lar. Todos os utensílios e mobiliários tinham que ser posto fora de casa: cama, colchão, cadeiras e mesas, tudo era limpado. A casa tinha que ser lavada, nada podia escapar. Isto demonstra a atenção dedicada ao anseio. A partir dos preceitos já podemos verificar o anseio moral. O corpo é o templo do Espírito Santo e como tal deve igualmente ser mantido limpo, puro e bem conservado, e os maus espíritos não podem habitá-lo. Há um grande cuidado na selecção dos alimentos e de tudo quanto se interioriza, incluindo a interiorização por meio da TV e livros. A educação, as amizades, a linguagem, os sentimentos e os apetites, são criteriosamente seleccionados. As más companhias devem ser dispensadas.

APRUMO

O trajer dos Tocoistas é singular. Desperta a atenção e a admiração dos demais. Há uma certa semelhança na forma como as mulheres Tocoistas trajam em relação as mulheres no tempo dos profetas (génesis 35:2 I s. Pedro 3:5). Muitas vezes, só pelo seu aprumo, o Tocoísta serve de modelo no seu meio social, laboral ou estudantil. O pano não faz a parte da indumentária da mulher Tocoísta e na Igreja, o seu uso é interdito. Só por isto, muitas vezes, alguns irmãos sofrem afrontas injustas de seus companheiros e superiores nos seus locais de serviços, nos círculos familiares e de amizade e em outros locais. Com isto, Tocoísta deve saber medir a “temperatura” do lugar, isto é, avaliar o ambiente que lhe circunda. O uso de batas e uniformes nos mais variados locais (serviços, escola, desporto, mercado, etc) é permitido e inclusive, aqueles trajes que pela sua cor ou característica colidem com as normas e preceitos da Igreja. Mas fora destes locais, o seu uso já é interdito. “Dai à César o que é de César e à Deus o que é de Deus” - S Marcos 13.

 Regras e costumes sobre o modo de trajar dos Tocoistas

·        Os Tocoistas não fazem uso de objectos de enfeites, tais como os anéis, as pulseiras, colares, jóias, brincos e fios;      
·        Não é permitido o uso de calças, calções, blusas sem alças, roupas apertadas, curtas e trans-parentes por parte das mulheres Tocoísta;
·        É interdito o uso de vestes de cor preta e vermelha;
·        Para os homens, o uso da gravata e do casaco nas cerimónias oficiais da Igreja é obrigatório. Não devem conservar barba, bigode e cabelo;
·        É obrigatório o uso de lenço (véu) na cabeça por parte das mulheres em todos actos oficiais da Igreja;
·        O pano não faz parte da indumentária da mulher Tocoísta;
·        Não é admitido a prática de pinturas, de desfriso;
·        Os Tocoistas devem descalçar os seus sapatos nos lugares santos.

QUAL A MEDIDA CERTA DO VESTUÁRIO
DA MULHER TOCOÍSTA?

 ÚNICA MEDIDA = PASSADO                     PRESENTE = VÁRIAS MEDIDAS

Neves Álvaro e Maturino Nzila



Do levantamento que se procedeu à realidade Tocoista, não foi possível encontrar a existência de uma medida específica e consensual do vestuário da mulher Tocoista.

É ponto assente que no que tange ao traje da mulher Tocoísta, no geral, elas tendem a ataviar-se com trajes que se situam abaixo do joelho, visto que o Dirigente orientara que cada um vestisse de acordo com aquilo que melhor lhe enfeita, mas decentemente.
Constatou-se porém, que existe três correntes que defendem posições contrarias em relação a medida da indumentaria da mulher:

·     A primeira é constituída pelas senhoras que passaram a sua juventude no Ntaya em Maquela do Zombo, que segundo elas, foi estabelecido três me-didas para o traje da mulher na Igreja:

Ø Para as mulheres solteiras, cinco centímetros acima do joelho;

Ø Para noivas, ao nível do próprio joelho;

Ø E para as mulheres casadas, cinco centímetros abaixo do joelho.

·   A própria Direcção da Juventude instituída em 1974 pelo Dirigente, em 1976 fez sair a regra das duas medidas:

Ø Para Senhoras, 2 centímetros abaixo dos joelhos;

Ø   E para a meninas  2 centímetros acima dos joelhos.

·        Uma outra corrente oposta as duas, refuta a existência destas medidas, fundamentando que esta posição reflecte as várias imposições que os Anciãos conservadores e com menos visão do futuro aplicaram no passado, pois, muitos deles pressionaram o Dirigente para que tomasse partido as suas ideias, mas que não reflectiam e nem se reviam nas do Dirigente.

Ao longo da trajectória do Tocoísmo, registou-se correcções na maneira de trajar dos Tocoístas e disto os antigos retratos melhor nos
podem ilustrar o que se quer dizer aqui.

Em consequência das modas que surgiram no País ao longo dos últimos 50 anos (o norte sob influência dos Congos, os centros urbanos e a faixa litoral sob influencia da moda  portuguesa  e brasileira), associado as guerras que se viveram entre 1961-74 e 1975-2002, a moda mundana acabou influenciando os gostos e estilos dos

Tocoistas se ataviarem, principalmente das mulheres, pois, muitos procuraram adaptar-se  a elas.

Isto foi visível no Ntaya à partir dos anos 60 e em Luanda e Benguela onde as saias maxi (saias compridas até aos pés), a calça de boca de sino, as mini-saias e curtinhas, as blusas decotadas e os chapéus entraram na moda.

Somente podemos encontrar na experiencia dos que viveram no Colonato do Vale do Loge, a fidelidade quanto a essência do trajar que se pode considerar Tocoísta e nas irmãs que residiam na Casa do Dirigente de 1974 à 1984.

Conclui-se dizendo que no passado, as mais novas e as adultas trajavam-se da mesma maneira. Isto é, somente havia uma medida no traje.


MEDIDA DO VESTUÁRIO FEMININO

Por: Simão Gonçalves Toco
Dirigente dos Tocoistas

À partir deste ano1, as meninas Tocoistas usarão os vestidos ou saias com dois (2) centímetros abaixo do joelho, à partir da idade de 12 anos para cima. Quem não quiser, ficará fora da Igreja. Já sabem que nesta Igreja chamada seita dos Tocos e dos falsos profetas, continuarão as reformas. Um homem não pode usar roupa de mulher, nem a mulher poderá usar a roupa de homem, aborrece a Jeová. Deuteronómio 22:5. As meninas Tocoistas não devem usar a vanglória deste mundo, já vos disse isso muito tempo. Este mundo não é nosso, é alheio. Directrizes 9:4-7.

DIRECTIVA DA JUVENTUDE TOCOISTA SOBRE A ÉTICA E A CONDUTA DOS JOVENS TOCOISTAS
                                                                                                   
                                     Visto
                                                                                          
                                     O DIRIGENTE DOS TOCOISTAS

                                                                 
                                       SIMAO GONÇALVES TOCO

Os Representantes Centrais da Juventude Tocoistas de Angola e Luanda em colaboração com os Representantes de ambos os sexos das 18 Classes da Igreja de Nosso senhor Jesus Cristo no Mundo, nesta cidade debruçaram-se e analisaram a introdução de modas profanas por certos jovens no seio da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo e decidiram o seguinte:

Que os Representantes de ambos os sexos desenvolvam maiores esforços nas suas reuniões, para poderem esclarecer a todos os jovens Tocoístas, que a nossa juventude deve ser completamente diferente a juventude deste mundo, diferença esta que se deve verificar no nosso estar, no andar, no vestir, no responder e sobretudo no falar, recordamos que as más conversações corrompem os bons costumes. Devemos humilhar-nos perante o Nosso Criador e em toda gente, e sobretudo quando falamos com pessoas nossos mais velhas ou mesmo nossas menoras. I S. Pedro 5:5-9.

Que a nossa juventude deve ser o conjunto de rapazes e meninas sinceras com a ampla vocação de unicamente servir a Cristo Seu Senhor, na verdade e sem quaisquer fingimentos, sermos amigos de toda a gente inclusivamente todos aqueles que se julgam nossos inimigos. Devemos também defender a nossa juventude para que não seja dominada pelas corruptíveis modas deste mundo, que são e serão a consequência de grandes castigos para a humanidade, pois recordamos um pouco da profecia de Lúcia no ano de 1917; disse ela que haviam de vir muitas modas que em nada agradariam a Deus e que se por acaso se os homens não se emendassem das modas, Deus os havia de castigar, cremos que os irmãos e as irmãs sabem ou recordam-se quando ainda da Sua estadia nas terras dos Açores, o Nosso Bom Pastor e Dirigente Senhor SIMAO GONÇALVES TOCO, numa das suas Epistolas falou-nos de tudo isto!. Se fizermos as contas veremos que de 1917 a 1976, já lá vão 59 anos, então perguntamos não estamos vendo as modas? Pois caros irmãos e irmãs tudo se está cumprindo uma a uma agora está somente faltando o castigo acerca das modas… vejamos o que diz o próprio Isaías o capítulo 3:16-26.

Porque havemos de mudar? Porventura o Nosso Cristo também mudou? Não Senhora, o Cristo é sempre o mesmo. Hebreus 13:8. Para tal, a juventude Tocoista deve vigiar porque temos no nosso meio o Espírito de Deus que nos está ensi-nando e alertando de todas estas coisas. A vinda do Filho do Homem será como ladrão, por isso que não esperamos acontecer-nos mais o que se passou no tempo passado, com as 10 virgens. S. Mateus 25:1-15. Por isso é que nós os Re-presentantes Gerais, julgamos por bem e para que o Nome Santo de Nosso Senhor JESUS CRISTO, já blasfemado e o nosso ministério censurado, exortar toda a Juventude Tocoista a repudiar a moda uma das grandes armas que a profecia des-te mundo está usando para nos afastar do caminho de Deus.

Pois irmãos e irmãs são muito necessários que a nossa justiça exceda a dos homens deste mundo porque assim está escrito em S. Mateus 5:20. Nisto é que achamos inconveniente o uso de:
a)- Calças de boca de sino, mas sim calças normais não lhe faltando as respectivas pregas, com a medida de máximo 23 ou 24 cm de boca, não faltando o cinto;
b)- O uso de saias e vestidos compridos ou curtos, as saias ou vestidos devem sempre obedecer a medida determinada pelo Dirigente que é, saias e vestidos para Senhoras devem ter de comprimento 2 centímetros abaixo dos joelhos e para a meninas 2 centímetros acima dos joelhos. Lamentações de Jeremias 1:9;
c)- O uso de roupas de cor preta e vermelha e de cores muito berrantes, o uso de roupas transparentes, salvo no caso de serem devidamente forrados de modo a não descobrir o nosso corpo;
d)- O uso de vestes de meninas por parte dos rapazes ou vice-versa porque escrito está em Deuteronómio. 22:5;
e)- O uso de pintura de antimónio, corte de sobrancelhas e pintura de unhas. Jeremias 4:30;
f)- O uso de muito cabelo por parte dos rapazes e até mesmo a barba comprida. I Coríntios 11:14;
g)- O uso de cinturões e calçados com salto muito alto;
h)- Evitar leituras em livros abomináveis, porque em nada nos ajuda no fortalecimento da nossa fé, o caso das fotonovelas, etc, etc,;
i)- O uso de palavras obscenas para com os nossos irmãos e irmãs, porque escrito está S. Mateus 5:22;
j)- Recordamos também as irmãs quando vamos para a casa de Deus, nunca nos faltar cobrir as nossas cabeças com véu branco.

Devemos pois irmãos e irmãs desprezar toda esta espécie de vaidades porque só cumprindo com os DEZ MANDAMENTOS DA LEI DE DEUS e os Preceitos da Igreja teremos uma Juventude agradante aos olhos do Nosso Deus, porque ELE mesmo disse: I. S. João 2:15-17; Meditamos bem este capítulo. Portanto, os representantes das Classes e seus Auxiliares têm a responsabilidade de esclarecerem a toda Juventude das respectivas Classes estes preceitos sem na verdade fugiram dos dizeres de I S. Pedro 5:2-4. Para os Representantes S. Mateus 5:19.

A BEM DA IGREJA

OS REPRESENTANTES GERAIS DA JUVENTUDE TOCOISTAS DE ANGOLA E LUANDA
                
 Luzaisu António Lutango,                     Rosalina Cumbelembe Xavier

================ ESTA CONFORME ================

A MODA TOCOÍSTA


Neves Álvaro
No passado, isto, antes de 1961, verifica-se que entre as mais novas e as adultas trajavam-se quase todas da mesma maneira. É no Colonato do Vale do Loge onde vamos encontrar a essência do trajar dos Tocoistas.
·        Primeiro porque aí esteve o Dirigente e o grosso dos cerca de 82 Tocoistas repatriados de Leopoldville em Janeiro de 1950.
·        Segundo porque todos eles eram provenientes do Congo Leopoldville, País que do ponto de vista do estilismo e do costurado, esteve sob influência directa do estilismo Francês.
Daí que a juventude da 1ª geração de Tocoistas, apresentavam um trajar com fortes influências à moda Congolesa e do seu próprio costurado, tal como no corte e
tratamento do cabelo e toda aquela «banga» que desfilaram nos idos anos de 50 e 60, apesar de que Toco introduziu também um pouco do que bebeu dos Ingleses nas Missões por onde passou, da Igreja Católica, de Luanda onde estudou e dos Portugueses. Este estilo de atavio foi igualmente extensivo à Juventude Tocoísta de Benguela e um pouco de Luanda, pois, os seus pais conservaram o estilo que trouxeram de Leopoldville.
Mas a medida que o tempo foi passando, nas Igrejas de Luanda, Benguela e muito mais tarde na de Ntaya, a juventude foi assimilando a moda do trajar destas localidades. No geral, os Tocoistas, muito mais os Anciãos e Anciãs, ainda conservam a forma de vestir que caracteriza o Tocoista. É ponto assente, que há um estilo próprio do trajar que é típica-mente Tocoista.



HOMENS
MULHRES
Roupas decentes e modestas dos Tocoistas
·     Calça, camisa, cinto e calçado;
·     Fato e gravata;
·     Chapéu;
·     BATINAS
·     Saias, vestidos, blusas;
·     Lenço;
·     Chapéu;
·     BATINAS
Roupas indecentes e não modestas
·        Calças de boca de sino;
·        Camisas externas, que não se colocam dentro das calças;
·        Roupas apertadas;
·        Calções curtos;
·        A túnica;
·        Uso de certos búbus;
·        Óculos (raias) escuras; careca
·        Mini-saias e curtinhas;
·        Saias maxi e de rachas;
·        Roupas decotadas e transparentes;
·        Blusas sem alças;
·        O pano, a peruca
·        Calças e calções
·        Certos trajes ditos do Congo;
·        A prática de pintura.


OS GRANDES ALFAIATES DO
COLONATO E NTAYA



Eles eram muito poucos, mas tornaram-se nos melhores a nível da região do Zombo. São eles:

·        PEDRO NZILA
·        JOÃO MIEZI
·        DANIEL KINZIZI
·        MIGUEL KIANAMA
As mulheres não se destacaram no costurado e o seu grande mestre foi o Ancião Pedro Nzila. Os Portugueses concluíram que à nível dos Zombo, os melhores costureiros eram os Tocoistas.

COSTURADOS QUE INFLUENCIARAM
OS TOCOISTAS


  • ·       Verifica-se uma acentuada diferença entre o costurado Congolês e o Português existente em Angola e é notório nos trajes que ambos produziram entre os Tocoistas;

  •  Colonato do Vale do Loge e Ntaya, identificaram-se até 1974 com a influência do costurado e do estilismo Português.
Dai que podemos afirmar que estas duas e mais tendências continuam a influenciar o Estilismo Tocoista que brevemente se despontará.

TRAJES INTERDITOS

·        O pano; 
·        A túnica;
·        Certos búbus para os homens;
·        As camisas de uso externo e que não são colocadas den-tro das calças;
·        Certos trajes femininos ditos do Congo.


USO DE BATINAS E TÚNICAS
A Batina faz parte da indumentária dos Tocoistas e é destinada aos Sacerdotes e aos Anciãos que funcionam no Tabernáculo, assim como aos Vates e vaticinadoras. No passado, estas batinas eram feitas de um tecido de Kaki e assemelhavam-se as batas brancas que os médicos usam. Hoje as batinas continuam a vigorar e utilizada pelos mesmos propositos. As TUNICAS não fazem parte do traje dos Tocoistas.



A PROBLEMÁTICA DO USO DO LENÇO
 NEVES ALVARO e MATURINO NZILA

Há espaços em que o lenço é usado e há espaço em que não é. O uso do lenço é recomendado as mulheres em todas as sessões espirituais, cultos, reuniões, sucursais, comissões, orações1, casamentos, etc. O seu uso obedece certas limitações e não é obrigatório o seu uso em casa, no serviço e em outros espaços sociais extra religiosos.
O lenço é dispensado a noiva no acto do casamento porque ela usa o véu. Mas a madrinha e as demais senhoras, enquanto estiverem no templo, devem usar o lenço, porque é norma que a mulher não pode orar em nenhuma condição sem lenço.
No passado, o lenço não foi obri-gatório para as crianças e as adoles-centes. Apenas às noivas e as mulheres casadas. No princípio, para além de outras funções, o lenço serviu para distinguir as mulheres solteiras, das noivas e casadas. Por isso, a solteira não usava o lenço.
Até aqui não está regulado e não é consensual a idade para se usar o lenço:
·        Antes ou depois de ser Baptizada;
·        Depois dos 18 anos de idade;
·        Só as noivas e casadas.
      
No geral, nota-se que o lenço é utilizado por todas as mulheres sem excepção e até por algumas crianças não baptizadas.

Formas de utilização do lenço

O lenço é usado em forma de um losango, com um laço feito nas duas extremidades do lenço. Existem outras formas de utilização do lenço, mas servem para os círculos extra religioso.



1 A prática de oração está baseada em sete sessões diárias de oração: das 20h00, das meia-noite, das 04h00, das 08h00, das 12h00, das 16h00. Existe ainda as orações circunstanciais e as orações feitas nos momentos de dormir e de levantar-se da cama (despertar), nas horas das refeições; e sempre que lembrar-se de orar.
 O USO DE CALÇAS POR PARTE 
DA MULHER TOCOISTA
Neves Álvaro


É determinação de Deus, de que haja diferença entre a indumentária do homem e da mulher, e nós os Tocoistas temos que respeitar esta norma divina.

É sabido que a calça não faz parte da indumentária da mulher Tocoista. A discussão do uso da calça por parte da mulher vem ganhando terreno a nível de várias denomuinações cristãs no mundo, que têm deliberado o seu uso fora do templo do Senhor, por razões profissionais, sociais e de protecção do corpo da mulher na sociedade moderna.
O Tocoísmo no entanto, reconheceu a existência desse fenómeno que se chama TRABALHO: a empresa, a fábrica, a indústria, os serviços públicos, etc. Reconheceu que há situações em que a mulher enquanto ser social, se pode proteger com calças e admite o uso dos uniformes de todos os ofícios e profissões. O Tocoísmo resolve o problema desta forma: A mulher pode usar a calça enquanto uniforme, por imperativo de trabalho e não como um traje normal.
Em surdina, já se escuta no seio dos Tocoístas, reclamações de crentes que defendem o seu uso em ambientes extra religiosos, como tem sido prática na maior parte das jovens Tocoístas e que lhes leva a terem dois tipos de trajes: um para a vida social (escola, trabalho, casa, festas mundanas, etc) e outro para os cultos e actividades oficiais da Igreja. Muitos filhos e filhas de Tocoistas não se importam disto e utilizam-nas de segunda a sábado. E muitas não querem ir a Igreja, porque até hoje não há abertura do seu uso na Igreja e pressionam seus pais que são Anciãos, para que liberalizem este preceito.
Isto reflecte a falta de autoridade dos nossos Anciãos e Conselheiros, dos pais e da Direcção da Juventude Tocoista, quanto a educação dos jovens dentro dos princípios éticos Tocoistas.
A liberalização do uso da calça e de outras práticas do trajar dos Tocoistas não é bom, porque ainda que apresentemos à Deus a necessidade do seu uso por parte do Povo que têm dificuldades em cumprirem uma dada norma, e este abra uma cláusula consentindo o seu uso, é bem verdade que esta abertura representará a quebra do CONCERTO e trará consigo a diminuição do grau da espiritualidade deste Povo. Se a Igreja cede num preceito, é certo que os demais preceitos cairão em desuso e já não teremos a Igreja que tanto nos orgulhamos.

1 1974. Daí a medida de 2 centímetros adoptada pela Direcção da Juventude.




MBATI FWA

É um dado curioso existir na Igreja uma peça do traje do Dirigente dos anos de 1954, altura em que se encontrava no Sul de Angola. A esta peça foi denominado por “Mbati Fwa” que traduzido em português significa, “calça rota, remendada”. Eis a descrição deste facto, na voz da Ancião Paulina Malongi.


Simão Gonçalves Toco,
Dirigente dos Tocoístas
Regresso de Paulina Malongi e de Isabel Mansanga ao Vale do Loge
Quando ele nos despediu, deu-nos uma enxada e uma catana e nos entregou uma semente da planta chamada “disa” em Kikongo. Então disse-nos: “Envio-vos a enxada com essa semente de ‘disa’, mais a catana. Trabalhai e orai. Mostrem esta calça, porque eu meti essa calça toda remendada e estragada. Foi por vossa causa que usei essa calça remendada. Essa calça remendada foi usada por causa do meu povo”. Foi daí que se compôs o Hino.

Crise de Vestuário

Quanto a situação da crise de vestuário, é verídico, porque depois desta situação, nós da Igreja Tocoista fizemos uma contribuição de roupas para enviarmos para lá, a fim de cobrir a nudez no nosso Dirigente e os que estavam com eles. A roupa que usava acabou de estragar-se, devido a crise que assolou todos nós e já não havia roupa. O tio Simão, a calça que usava ficou toda roçada e as cores desapareceram e só a noite é que a roupa conhecia a água. Isto é, lavava-se á noite. Assim que ele fosse trabalhar, a calça como já estava roçada, começou a rebentar e ele pegando um pedaço de tecido qualquer, fazia remendos da calça. Até que a calça toda ficou cheia de remendos e o próprio tecido da calça desapareceu. Embora já cheia de remendos, quando chegasse a noite lavava e de manhã cedo engomava todos os remendos, e ele não sentia vergonha e quando chegasse no Domingo também pegava na sua viola, punha no ombro, e íamos à casa do senhor João onde íamos conversar. O senhor João perguntou: “Porque isso senhor Simão?”. Ele disse: “Eu trabalho como escravo e não me pagam nada”. Assim que ouviram isso, deram-lhe o nome de “Kamoni lo mbongo” - o que não vê dinheiro.



Espaço entrevista

Com  João Lando Binga Vemba a partir da África do Sul

       Nesta primeira edição, trazemos a entrevista que o                 
       Irmão João Lando Binga Vemba concedeu ao              
       Tocomania, relativamente as manias do trajar dos      
       Tocoístas.  A mesma foi conduzida pela Irmã Sandra  
       Quiala.



Tocomania (TM): O que é o Tocoísmo e o que é ser Tocoísta para ti?

João Lando Binga Vemba (JLBV): O Tocoísmo é uma serie de comportamentos e hábitos que caracterizam a religião Tocoísta (INSJCM), pelo qual tem os seus fundamentos ou bases segundo o livro de Deus a Bíblia Sagrada. E ser Tocoísta para mim, significa mostrar disponibilidade para seguir Cristo  e transmitir a mensagem de amor, paz, união e sobretudo mostrar a luz da vida à todos aqueles que nos rodeiam e fazem parte desta aldeia global chamado universo.

TM: Quanto as manias dos Tocoistas, existe a mania de ser diferente. Acreditas na existência de uma moda Tocoista própria?

JLBV: Moda? Não diria.  Acredito que o que o Tocoista tenta transmitir e segundo os princípios bíblicos, pois aqueles que têm Cristo como Senhor de suas vidas e têm o Espírito Santo como guia e consolador, devem mostrar hábitos diferentes do que aqueles que estão no mundo. Daí vem o bem vestir e apresentar dos Tocoístas. Devo assumir que nós somos vaidosos, isto talvez porque estamos de cabeças erguidas e seguimos as linhas mestres de um homem, que de um certo modo, isto nos transmitiu. Homem inspirado por Deus, queria eu dizer...

TM: Se existe uma moda ou uma forma de ser Tocoista, diga como é que a caracterizas? Que padrões fazem com que seja uma moda diferente?

JLBV: Existe uma forma e eu responderia segundo a palavra do Senhor em 1corintio. 6:12 que diz: "todas as coisas me são lícitas mas nem todas as coisas me convém...". E no mesmo capítulo podemos encontrar dizeres que afirmam de que "nós somos membros de Cristo". Mais além ainda nos diz o mesmo. No verso 19 nos é dito que o nosso corpo é templo do Espírito Santo. Estas são as características da maneira de como nos apresentamos diferentes, pois pretendemos com isto demonstrar a disponibilidade de à Cristo servirmos em qualquer área que ele nos orientar.

TM: Achas que há muita diferença entre o trajar Tocoista e o trajar dos demais cristãos?

JLBV: Sim. Sem querer puxar a brasa para a minha sardinha como é dito na gíria, eu acredito que existe um toque especial na maneira como os Tocoistas se aprumam. E isto chama a atenção de qualquer um, ao deparar-se com um Tocoista. Eu também quero aqui chamar atenção à juventude, que não deixem que este tom ou toque de especialidade, fuja de nossas vidas, simplesmente lembre-mo-nos de que somos templo do Espírito Santo e continuadores da obra iniciada por Mayamona. Eu, diria que esta diferença esta na atenção que nós mostramos aos pormenores.

TM: Existe uma relação entre o trajar e a fé do cristão?

JLBV: Claro que existe. Em Hebreus 11:4, a bíblia nos relata sobre a oferta de Abel à Deus. Da mesma maneira segundo meu entendimento, quanto maior a fé, mais iremos oferecer na presença do Senhor. E para nós também, quanto maior a fé maior é a nossa preocupação de oferecermos o melhor de nós para Deus. Diria ainda que o crente, quanto mais fé tem, maior é a sua auto-estima e semelhança as qualidades do Senhor. Imaginemos agora, a roupa de que nosso Jesus tem usado. Se estamos a tentar nos assemelhar a Jesus. Ele veste-se de respeito, glória e majestade. E isto só entendemos quando estamos no pico ou dando um pulo de fé e crescendo nela.

TM: Quanto ao trajar Tocoista, o consideras modesto, decente, extravagante ou simplesmente algo aparente?

JLBV: Simplesmente aparência? Não. Mas eu diria aparência e decência. Primeiramente eu diria que o Tocoismo tem como princípio o Cristianismo. O Cristianismo leva-nos a imagem de Cristo e traz consigo mesmo o ser discípulos de Cristo e isto leva-nos ainda mais além: Mostrar ao mundo, por nós mesmo a verdadeira aparência de Jesus. E isto exige de nós uma boa aparência e decência no vestir.

TM: Acreditas na possibilidade da moda Tocoísta se expandir, assim como a moda muçulmana e outras se expandiram no mundo fora? O que é necessário para que isto aconteça? Achas que deve haver mais divulgação?

JLBV: Tal, como tivera dito não vou muito com a moda Tocoista, mas sim, o nosso jeito diferente de ser e ou se apresentar. Eu acredito que apesar de que o Espírito Santo ter descido a África, por intermédio do líder dos Tocoistas. Ainda é no meio destes que há uma vaga visão acerca desta grande dádiva. Quando todos tivermos a verdadeira definição do Espírito Santo e estivermos a viver neste mesmo espírito de todo o coração e permitirmos que ele nos oriente totalmente,  daí poderemos ver a maneira diferente dos Tocois-tas serem, a semelhança pelo qual os seres humanos terão todos em comum, permitindo assim também a expansão do Tocoismo.

TM: Achas que existe uma aceitação da moda Tocoista por parte dos jovens?

JLBV: Não. Eu diria que a juventude é uma fase em que nos deixamos levar pelo desejo de querer provar e conhecer de tudo um pouco. E esta é uma viagem que muitas das vezes nos leva distante da nossa realidade e jamais nos traz de volta ao local inicial. Não só por falta de educação e instrução, mas também por teimosia nossa mesmo (damos mais ouvido ao maligno do que ao benigno). Somos levados a crer que o que é nosso é pior do que o do vizinho. Só uma analise profunda e revelação, poderá trazer a juventude Tocoista no mundo da realidade Tocoista que acredito que é um exemplo para todas as outras religiões.

TM: Deixe uma mensagem final sobre o que achas da forma diferente de ser dos Tocoistas. Um conselho para juventude.

JLBV: Eu queria aqui desafiar a juventude, pedindo que nos coloquemos em pé, digamos bem alto eu sou um jovem. Não um jovem qualquer, mas um jovem Tocoista, um jovem voluntário, um jovem firme, um jovem cumpridor, um jovem diferente dos jovens do mundo, um jovem a semelhança de JESUS CRISTO...






A PROBLEMÁTICA DA PRÁTICA DE TRANÇAR ENTRE AS TOCOISTAS

NEVES ALVARO e MATURINO NZILA

A pratica de trançar o cabelo é um dos assuntos mais polémicos da actualidade. Ao longo dos tempos, o hábito de trançar foi sofrendo várias alterações, restrições e liberalizações. Hoje não há um consenso quanto as normas que regem o trata-mento que se deve dar ao cabelo da mulher Tocoista.

No início do Tocoismo, havia uma interdição total quanto ao uso de tranças, mas atendendo as várias reclamações dos membros e a pressão de alguns Anciãos, o Dirigente foi concedendo algumas aberturas.

Mas podemos verificar de forma convincente, que no período de 1974-84, as moças e senhoras que viviam na Casa do Dirigente continuaram a observar este preceito e nenhuma delas trançava e tratava o cabelo, porque o Dirigente não permitia. Muitas dessas irmãs ainda vivem e podem ser consultadas por qualquer um de nós e tirar as suas dúvidas do porquê da observância deste preceito.

Esta norma dada por Deus aos Tocoistas, foi sendo quebrada e como consequência directa disto, a espiritualidade dos Tocoistas foi diminuindo também. Pois, há uma relação directa entre o cumprimento de uma norma divina e o grau de espiritualidade dos crentes. Aqui está uma das causas, que muito contribuiu para a fraqueza espiritual que se apossou dos Tocoistas, pois, com a quebra deste preceito, a Igreja foi perdendo a força espiritual que evidenciou no passado.

Do ponto de vista espiritual, trancar significa cadeia, uma forma de algema, porque o cabelo na exerce uma função espiritual muito importante. Funciona como uma antena que permite captar e interceptar mensagens e possíveis ameaças. É o caso do NAZIREU. Do cabelo (ver caso SANSÃO, pois, todos os Tocoistas são Nazireus1, à semelhança de Jesus2, Samual João Baptista, Sansão e outros) emana a força espiritual. O desconhecimento deste facto entre os Tocoistas, deve-se a ausência de uma preparação prévia.

Como viviam as mulheres antes de existirem os aparelhos e produtos de tratamento moderno do cabelo? Este debate começou desde a antiguidade e também foram combatidas nesta altura. Deus não permite o uso de qualquer tipo de desfriso no cabelo da mulher e tudo isto, é uma inspiração de Satanás.


Quanto a acção satânica na igreja, Toco disse: "O Ngana diabo aguçou fortemente os dentes... Satanás acrescentou o seu ódio contra a Igreja e entrou nos corações dos Tocoistas e esses preparam-se para derrubarem o Tocoismo. Ele aumentou a sua perturbação contra a Igreja de Cristo. Todavia, haja calma e serenidade. Nada mais admirámos até à vinda do dono da sua palavra. Uma coisa vos recomendo às quatro Igrejas (Ntaya, Luanda, Sul de Angola e ex-Zaïre): Estejam firmes em Cristo, venha o que vier". Direc-trizes 3: 46-48.



1 Amos 2:11 "E dentre vossos filhos suscitei profetas, e dentre os vossos mancebos, nazireus. Acaso não é isso assim, filhos de Israel? diz o Senhor". Juízes 13:5 "Porque tu conceberás e terás um filho, sobre cuja cabeça não passará navalha, porquanto o menino será nazireu de Deus desde o ventre de sua mãe; e ele começara a livrar a Israel da mão dos filisteus". Números 6:2,13, 18-21. Apocalipse 22:5.
2 Toco disse: "... No dia em que Cristo nasceu, os anjos gritaram unanimemente: «Glória à Deus nas alturas, paz na terra aos homens de boa fé». Quem são estes homens de boa fé? São aqueles que permanecem firmes e decididos a não abandonarem a Igreja do Nazareno. Actos 24:5-9". Directrizes 4:14-15.



 A NATURALIDADE EVIDENCIADA
               PELOS TOCOISTAS                       

Por: Neves Álvaro

O Tocoísmo defende o princípio da naturalidade e perfeição da obra de Deus. Por isso não admite a prática de pintura de qualquer tipo;

A presença do Espírito Santo na Igreja, condiciona uma serie de situa-ções que não contribuem para a manutenção da espiritualidade do crente e da pureza na Igreja;

Nós os Tocoístas, para além da Bíblia Sagrada, temos uma outra fonte de orientação divina que é o Tabernáculo de onde descem várias orientações actuais que Deus envia a sua Igreja;

Por isso, negar o Espírito Santo e as suas determinações, é associarmo-nos ao que é mundano. É negar Deus, suas orientações e consigo, as suas bênçãos.

Temos que trazer a compreensão dos Tocoistas de que eles NÃO SÃO DO MUNDO. Há uma máxima no Tocoismo que diz: «NÓS NÃO SOMOS DO MUNDO». Logo, há uma diferença entre ser do MUNDO e NÃO ser do MUNDO em todas as dimensões da vida. Pois, a partir desta diferenciação entre o que é Tocoista e o que é mundano, tudo fica muito mais fácil. Muitos fazem-no por má fé, mas outros por desconhecimento. É certo que muitos dos nossos responsáveis  e  Anciãos    sabem   muito bem disto, mas por razões inconfessas, preferem induzir o povo de Deus a trilharem um caminho contrário ao definido por deus através do Profeta que esteve no nosso meio e como consequência, temos os desvios e fraquezas que apossaram o Tocoismo hoje.




Cabelo da mulher Tocoista

Por: Simão Gonçalves Toco

De agora em diante, as mulheres deverão cuidar dos seus cabelos. Aquelas que sabem trançar os mbuti2 deverão fazé-los para o crescimento do cabelo. As minhas filhas3 vão mostrar-vos como deverão trançá-los, mas já não se trançará com linhas de cor preta, porque cada escritura da Bíblia tem tempo marcado que deve cumprir-se. Ela contém muitos segredos.

Por isso encontro-me aqui nestas terras das florestas e de sofrimento4, mas para conhecer um pouco mais alguns segredos que Jeová Deus guardou no seu livro. Jesus disse que devemos analisar as escrituras. Agradeço ao Pai, já que não pode nos abandonar - está connosco.

A partir de agora5 as mulheres devem criar os cabelos. Só aquelas jovens mais pequenas, é que têm a permissão para cortarem o cabelo. As mais velhas só cortarão o cabelo caso tenham problemas de piolhos, isto sim, pode-se cortar, mas terá de cobrir-se com o lenço. A mulher que ora sem cobrir a cabeça, a sua oração não chega. I Coríntios 11:1-16. Directrizes 9:8-14.
  
Quanto aos enfeites disse:

Vamos estudar bem o capítulo de Isaías 3:16-22. Apelo a todas as meninas e senhoras Tocoistas a reflec-tirem sobre este mesmo capítulo. Primeiro: As filhas de Sião são as mulheres cristãs que procuram ir ao céu ou nova terra; Segundo: Sendo vós filhas de Sião não usem da vaidade no andar e nem tão pouco estarem a exaltar-se a vós mesmas; Terceiro: Devem ser mulheres de boa conduta, honestas, respeitosas e honradas; Quarto: Não andem como alguém que está dançando e cascalhando com os pés.

As senhoras e meninas que querem usar os enfeites podem usá-los, mas não de forma exagerada. Porque se não usá-los decentemente e res-peitosamente, já sabem o que Deus vos há-de fazer no último dia. As vatici-nadoras deverão reflectir bem antes de usarem qualquer enfeite se não qui-serem ser castigadas. Eu não proíbo o uso dos enfeites, mas cada qual com a sua fé. Directrizes 5:15-22.



2 Puchinhos.
3 Paulina Malongi e Isabel Mansanga.
4 Huila, sul de Angola quando nos anos 50 encontrava-se no desterro.
5 1953






ENFEITES: Não estão proibidas no Tocoismo, apenas o Dirigente recomendara que o seu uso fosse feito de forma prudente. Mas que tipo de enfeites são permitidos? O laço, a bandoleira, os grampos para o cabelo, a pasta, a bolsa, o relógio, os óculos graduados. Cabe aos Tocoistas aprofundarem o estudo para criarem os seus enfeites. Os enfeites mundanos não devem ser usados pelos Tocoistas.


USO DO CHAPEU: É consentido o seu uso, quer para homens como para mulheres. No templo e outras sessões de oração, o seu uso é interdito.


SAIAS: O uso de rachas que se colocam na parte frontal, traseira e lateral, para o Tocoismo são indecentes e condenáveis.


 CALÇADOS: Não há limitações quanto ao seu uso. Apenas foi recomendado o uso de calçados que não sejam de cor preto ou vermelho. É preciso que se evite a extravagância, os saltos altos e barrulhetos.


COISAS VINDOURAS
 Simão Gonçalves Toco



Nos anos de 2.000 os automóveis serão eléctricos, seguros1. Mover-se-ão sobre rodas, sobre uma almofada de ar. Barcos: Os barcos de recreio deslizarão sobre uma almofada de ar. Aviões: Os aviões não terão pilotos. Serão tele-guiados. Construirão aviões gigantes que transportarão 1000 passageiros e terão o nome de comboios aéreos. Satélites: De todo os tipos. Satélites, laboratórios habitados por grupo de cientistas. Televisão: Haverá televisão à cores e em mundo-visão directamente, por meio de satélites. Utensílios: Aspiradores electrostáticos, loiças e fatos lavados instantaneamente por máquinas de ultra sons. Materiais plásticos: Já estão sendo empregados em tão vasta escala e parece que apenas começaram o seu reinado. No futuro serão de plásticos não só os fatos, os móveis, os carros, mas até as casas.  Roupa interior: Peça única que não se gastará e não se sujará facilmente nem provocará alergias. Máquina de barbear: Serão completamente eliminadas. Uma loção sobre a barba uma vez por mês, impedirá que a barba cresça. Estatura do homem: A estatura do homem continuará até cerca de 2 metros e 30 centímetros. A duração da vida do homem será maior que a actual.    In: Directrizes 13: 114-124.





1 Esta epístola foi escrita em 1972, 28 anos antes da prevista data dos acontecimentos. Há ainda a profecia sobre os carros que andarão com água e outras mais. 






CORES USAIS NO TOCOISMO
As cores fazem parte do simbolismo do Tocoismo e encerram significados que estão em concordância com a fé que os Tocoistas professam e a ética que observam.
Para a vestimenta, foram recomendadas no Tocoismo a utilização de cores mais claras e fundamentalmente aquelas que fazem parte da identidade deste povo eleito.

CORES MAIS CLARAS
CORES ESCURAS
·        As cores mais claras têm a tendência de irem dar no branco;
·        As cores claras reflectem luz, uma clareza

·        As cores mais escuras têm a tendência de irem dar no preto;
·        Estas cores apresentam um reflexo, uma sombra que se identificam com as trevas
Cores claras = luz
Cores escuras = trevas
O TOCOISMO É PELAS CORES MAIS CLARAS

SIGNIFICADO DE ALGUMAS CORES PARA OS TOCOISTAS



BRANCA: Paz, pureza;
VERDE: Esperança;
AZUL: Recomendada pelo Dirigente para ser utilizada na escrita dos títulos dos documentos oficiais da Igreja. O que se vê hoje é a utilização do verde nos cabecários dos documentos da Igreja;
Preto: Simboliza as trevas, o luto, sofrimento, a prisão, a morte ou o martírio;
Vermelho: Esta cor simboliza a violência, o derramamento de sangue;

O preceito sobre o não uso de vestimentas de cores preta ou vermelha não abrange os demais objectos comummente utilizados em casa ou na vida; também não abrange os uniformes de serviço quando o empregador não for Tocoísta; nem os uniformes nas escolas que não pertencem aos Tocoístas.

A limitação de vestes pretas e vermelhas é a manifestação de repúdio que o Tocoísmo faz a dor e ao luto; ou seja a condenação às guerras sangrentas ou outras formas de violência física, moral ou espiritual que o homem comete contra o homem igual.

As cores foram adoptadas em função do significado que o Espírito Santo as atribui desde a relembrança da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo.

O uso de roupa branca somente é obrigatório em três únicas condições:

·        Na Santa Ceia;
·        Baptismo;
·        Nos óbitos.

Tirando estes dois momentos, vamos apenas encontrar o uso de roupa branca no Tabernáculo por parte dos Vates e Vaticinadoras, Anciãos e Anciãs.





A PRÁTICA DE DECORAÇÃO
Neves Álvaro

Até aqui ainda não existe uma norma no que diz respeito a decoração no seio dos Tocoistas e cabe-nos estatuir como esta actividade deve ser exercida pelos Tocoistas.
São cores a ter-se em conta durante a actividade decorativa: O verde, o branco e o azul. Algumas irmãs têm utilizado também as cores lilás e azul ciano. Hoje começa-se assistir que na decoração do templo para efeitos de casamento, é utilizada o tapete por onde os noivos passarão e outros enfeites decorativos nos bancos, pois, aqui entram também os gostos e preferências dos noivos e seus entes queridos.
O que se deve evitar aqui é o exagero e a utilização do vermelho ou cores berrantes, quer nos tapetes como nas flores. É preciso que se tenha em conta as cores recomendadas pela Igreja.
Decorar um templo para o culto é muito diferente em relação a decoração deste para o casamento, pois, o templo é um local sagrado para os Cristãos.
CAUSAS DA INTERDIÇÃO DO USO DO PANO NO TOCOISMO
Por: Maturino Nzila
A interdição do uso do pano por parte da mulher Tocoista deve-se a duas razões fundamentais:
     1. No Congo, as mulheres no passado convencionaram usar o pano de uma maneira que seduziam o homem. Logo, para uma crente, o seu uso tornou indecente;
      2.Os Tocoistas estavam sendo expulso do Congo para Angola, porque estes foram identificados como Angolanos e ao serem repatriados para Angola, não deviam trazer consigo as práticas e os trajes que identificassem a maneira de ser dos Congonleses. A partir daí, passou a ser norma no Tocoismo o não uso do pano por parte da mulher Tocoista em todo mundo, incluindo no Congo.

 
USO DE SÍMBOLOS DE IDENTIDADE

Segundo os Anciãos da Igreja, o uso da estrela e de outro objecto no peito como símbolo de identidade não é permitido aos Tocoístas. No passado, os irmãos repatriados de Leopoldville exibiam uma estrela de com branca com um fundo vermelho, mas em 1962 as autoridades Portuguesas proibiram-nos e desde então, a mesma já não faz parte dos acessórios do traje de um Tocoísta.        

Atente ao que disse o Ancião Filomen Ngwidi Pedro, extraído na obra “O vaticínio na Igreja de Cristo”.



Jovens de ambos os sexos, não se entristeçam por não usarem a estrela no vosso peito. O uso desta estrela não foi uma orientação de Deus. Sal-mos 74:4-7. Ouviram: Insígnias... Aquilo que falei em espírito, foi teste-munhado. Se não tivessem o verdadeiro espírito de Deus, também estariam a andar à torta e à direita. Agora vos pergunto: Antigamente a CUPULA negava aquelas estrelas, porque somente os do Prenda/Palanca (Igreja Mboma) é que usavam. A CUPULA rejeitava ... Agora as estrelas que eles negavam também estão a usar.
Quem é que lhes tinha alertado antes para que não usassem esta estrela? Ago-ra meteram. Quem lhes autorizou usarem esta estrela? É por falta do verdadeiro Espírito de Deus - estão vagueando sem eira nem beira. As coisas nesta Igreja é o que têm ouvido, mas o tempo agora aproxima-se do fim, porque a guerra terminou.


____________________________________________________________________________________


DEBATES ACTUAIS E O QUE NÃO É CONSENSUAL
1.    Sobre a medida do vestuário da mulher Tocoista;
2.    Sobre os dias da semana em que não é permitido a prática de trança;
3.    Sobre o desfriso do cabelo;
4.    Sobre os locais e momentos do uso de lenço;
5.    Sobre o trajar masculino: perca do hábito do uso da gravata e do casaco e o uso de sapato de cor preto dentro e fora do templo;
6.    Sobre o uso de telemóveis ligados dentro do templo durante o culto.
         O QUE NÃO É CONSENSUAL HOJE
1.    A medida do vestuário da mulher Tocoísta. Existem três normas: A de três medidas; a de duas medidas e a da medida única;
2.    Idade para se usar o lenço: Antes ou depois de Baptizada; depois dos 18 anos de idade e só as noivas e casadas.
3.    Local do seu uso: Só no templo e nas actividades oficiais da Igreja; em todo lugar; Não uso do lenço no templo durante a celebração do casamento;
4.    Dias e momentos em que a mulher Tocoista deve ou não trancar o cabelo e se é lícito usarem o lenço por cima: das tranças; do desfriso; da tissagem; dos postiços; do cabelo tratado com produtos químicos.


P  I  A  D  A  S

Ø Marieta de 8 anos, que esta na catequese, diz para o irmão mais velho:
- Porque que quando oramos, pedimos o pão de cada dia, e não pedimos pão para a semana inteira?

O irmão responde:
- É para termos pão quente todos os dias!!!

Ø Sarita pergunta a mãe:
- É verdade que o nosso Senhor lá no céu  vê  tudo quanto a gente faz cá na terra?
-É sim minha filha....
-Até mesmo quando o céu esta nervoso?...

Ø Tia Marcelina, porque que o Tio Magalhães não tem cabelo?
- É porque pensa muito, minha irmã....
- Então porque que a Tia Marcelina tem tanto cabelo?
- Paz imã, vamos cantar!!!!
Curiosidades
Ø Sabias que: Simão Toco foi génio.
Ø  Sabiam que: 90% dos jovens Tocoista tem vergonha de se assumir como tal.
Ø  Sabiam que no acto do casamento, as mulheres Tocoistas dentro do templo devem usar o lenço.


Espaço Opinião
Com: Tia Maria Kidoda


Durante o tempo em que estou na Igreja, com relação ao vestuário dos Tocoistas, aprendi com o nosso Dirigente que não devemos usar: 
  • ·        Roupas com cara de pessoas mortas;
  • ·        Roupas com letras e descrições publicitárias.


Quanto as saias:
  • ·     Para as mulheres casadas, deve possuir alguns centímetros abaixo do joelho; 
  •      E para as solteiras, alguns centímetros acima do joelho.

    Em relação aos rapazes, o que eu sei, é que:
·        Não devem usar careca;
·        É proibido pintar o cabelo.



CAPRICHOS E MANIAS DOS TOCOISTAS


Neves Álvaro

De tudo que se disse aqui, é possível compreender que enquanto os Tocois-tas viverem na Cidade dos Homens e forem portadores de valores éticos e culturais próprios, estarão sempre em contradição com muitos aspectos culturais comummente aceites nas sociedades em que estão inseridos.

Dos vários, eis alguns caprichos e manias dos Tocoistas:

·        Os Tocoistas não usam o luto e muitos para escapar da crítica ou retaliação familiar, fazem-no usando a roupa branca;
·        Faça chuva, calor e sol, estão sempre vestidos à rigor;
·        Por estarem quase sempre à rigor, nos seus locais de trabalho muitas vezes são confundidos com os seus superiores;
·        Estão quase sempre com dificuldades para justificarem-se aos não Tocoistas, o porquê que não aceitam receber ou comprar vestes de cor preta e vermelha; O mesmo sucede com o não uso de jóias, colares, perucas, enfeites do cabelo, etc;
·        Nunca estão na moda, pois, eles próprios são a sua moda, o que os torna obscuros aos olhos dos demais;
·        «Pato d'agua», é a designação pelo qual muitos Tocoistas são chamados, por estarem quase sempre vestidos de branco;
·        Estilisticamente, não são criati-vos, e limitam-se adquirir o que já existe e que se adapta aos seus gostos;
·        São muitas vezes expostos ao ridículo por não conseguirem se afirmar socialmente; E quando se assumem como tal, vezes há que servem de modelo comparativo na escola, serviço, etc;
·        Hoje, muitas jovens e mulheres «evoluídas» têm trajes para dois ambientes: religioso e social (mundano). Pois, têm ver-gonha de se assumirem social-mente como Tocoísta em termos de trajes.
·        Muitas jovens são chamadas de velhas, caducas e antiquadas por não se maquilharem ou por usa-rem roupas compridas.


 RELAÇÃO EXISTENTE ENTRE A FÉ E 
  O TRAJAR DO TOCOISTA

                    Maturino Nzila


 O trajar do Tocoísta, está intima-mente ligada a sua espiritualidade. Pois, um dos pressupostos da nossa fé tem haver com a nossa conduta moral e cívica.
A decência tem haver com o pudor. E um dos princípios fundamentais da fé, é a preservação da decência. Quando o profeta orienta que deve ser assim, aquilo faz parte da nossa fé. E quando trajamos mal, é sinal de que somos incrédulo. O cumpri-mento das normas é o principio fundamental da fé e quem viola um dos principio está se tornando incrédulo. A função fundamental da fé é RENASCER. Daí a relação que existe entre fé e o trajar Tocoísta.
Logo, quem se veste mal, é sino-nimo de que não tem Fé. Porque quem tem fé, satisfaz o aquilo que Deus quer.
É bem verdade que pode existir Tocoistas que aparentemente se trajam bem, mas sem que para tal tenham fé. Como se disse, ter fé implica renascer, estar livre das práticas e costumes antigos, renun-ciar os hábitos, a maneira de ser e de ver o mundo. Isto é, ter uma nova visão sobre o mundo e tudo que a ela diz respeito. E há Tocoistas que ainda não estão renascidos.


ANÁLISE DO FENOMENO
DESVIO DO TRAJAR TOCOISTA

     CAUSAS:

·        Num extremo do Tocoísmo, encontramos o espiritismo e a desobediência dos Tocoistas;
·        No outro extremo vamos encontrar a falta de autoridade dos responsáveis da Igreja, da Juventude e dos pais.

    CONSEQUÊNCIAS:

Daí resulta:

·        A ausência de espiritualidade na Igreja e a quebra do grau espiritual dos Tocoistas;
·        Fraca criatividade e racionalidade dos Tocoistas.

Há toda uma necessidade de se repor estes valores que estamos perdendo, porque deste modo, permitirá que seja reposta a espiritualidade que a Igreja perdeu.

C O N C L U S Õ E S
1.   Há um traje próprio dos Tocoísta e este traje é tipicamente 
    Tocoísta;
2.   Ao longo da trajectória histórica da Igreja, houve um acentuado desvio quanto a observância dos preceitos e normas sobre o trajar dos Tocoístas;
3.   O trajar do Tocoísta está inti-mamente ligada a sua espiritua-lidade. Pois, um dos pressupostos da nossa fé tem haver com a nossa conduta moral e cívica. Quem se veste mal é porque não tem Fé, porque quem tem fé, cumpre as determinações de Deus. Daí a relação que existe entre fé e o trajar do Tocoísta.



T O C O M A N I A
Tiragem: 500 Exemplares                                               Periodicidade: Mensal Propriedade: Nova Esperança Tocoísta/INSJCM-12 Mais Velhos; Editor: António Neves Álvaro; Redactores: Sandra Quiala, Sandra Nzinga, Dulce Capela; Supervisão: Maturino Nzila; Organização e distribuição: Malundama P. L. Sebastião; Colaborador: João Lando Binga Vemba; Sede: Bairro Palanca, Rua D, Casa 63,  Caixa Postal nº 2861

E-mail: gcnetoco@gmail.com                   website: http//:tocomanias.blogspot.com




2 comentários:

  1. gostei muito do te blog.

    cumprimentos irmã tania de lisboa

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito, que Deus vos abençoe muito

    ResponderExcluir